segunda-feira, 28 de março de 2011

Columbia É Louvor: Abençoado e inesquecível

“Queres ver em que eu creio, venha a igreja ouvir o que eu canto”

Santo Agostinho.
Música é alimento, é consolo e alegria. É o esteio, ombro onde podemos chorar quando tudo é dor. Ela ameniza nosso desconforto no mundo. Cantar uma música é estar constantemente voltando para os braços de Jesus. Ainda não descobriram nada melhor e mais verdadeiro para transcender do que a música. O canto, assim como o Amor, tem o poder de curar, de eternizar, de puxar para o "agora" de unir. Cantar é amar. Música é união, não separação. Nada melhor do que a música para nos fazer louvar plenamente “um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós” (Efésios 4:6)
O objetivo do evento “Columbia é louvor” foi reunir todos os cristãos para que “seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.” (Efésios 4:15) A existência é um estado de interdependência. A existência é comunhão, um relacionamento de Amor eterno. A riqueza do relacionamento pleno e verdadeiro com Deus está no dia-dia, na entrega inteira de cada um, na relação verdadeira com as pessoas. Nada nunca dará certo se não nos amarmos entre si. Só poderemos viver em comunhão com tolerância, paz e Amor. E só há um caminho para servir a Deus e tocar o coração das pessoas: de dentro para fora...
Irmãos, todos nós somos imprescindíveis aos olhos do Pai. Pe Fábio de Melo foi muito feliz ao verbalizar: “o convite da vida cristã é esse: que você possa ser mais do que você faz.” Assim, se você gosta de crianças, ajude na catequese, na pastoral da criança, se você ora em sua casa, venha orar com o apostolado da oração, com a legião de Maria, venha para o Maranathá. Se você cozinha bem, ajude nos almoços oferecidos na igreja. Alguma coisa você pode fazer para ajudar sua comunidade. Venham, coloquem-se a disposição. VAMOS SERVIR A DEUS NA UNIDADE!
Por mais que possa parecer difícil, servir a Deus, por mais que obstáculos apareçam pra nos desanimar, VALE A PENA! Vale a pena deixar tudo, toda preguiça, toda dificuldade, todo medo... “Vale a pena deixar tudo pra te servir, Senhor".
Madre Teresa de Calcutá, em sua sabedoria, disse certa vez: “Muitas vezes, as pessoas são egocêntricas, ilógicas e insensatas. Perdoe-as assim mesmo! Se você é gentil, podem acusá-lo de egoísta, interesseiro. Seja gentil assim mesmo! Se você é um vencedor terá alguns falsos amigos e alguns inimigos verdadeiros. Vença assim mesmo! Se você é bondoso e franco poderão enganá-lo. Seja bondoso e franco assim mesmo! O que você levou anos para construir, alguém pode destruir de uma hora para a outra. Construa assim mesmo! Se você tem paz e é feliz, poderão sentir inveja. Seja feliz assim mesmo! O bem que você faz hoje, poderão esquecê-lo amanhã. Faça o bem assim mesmo! Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante. Dê o melhor de você assim mesmo! Veja você que, no final das contas é entre você e Deus. Nunca foi entre você e os outros!”
Pergunte-se: o que você está fazendo para fazer valer a vida que Deus te Deus? Como você gostaria de ser lembrado quando não estiver mais aqui? O que dirão de você? Você fez alguma diferença na vida de alguém?

Agradecemos a Deus a força e coragem que nos deu para realizar este evento, e também a todos que contribuíram direta e indiretamente para que este dia se tornasse inesquecível...

A Paz de Cristo e o Amor da Virgem Imaculada.


sábado, 26 de março de 2011

sábado, 19 de março de 2011

Sabão ecológico

Alerta para as donas-de-casa: o óleo de cozinha despejado diretamente na pia, ou misturado com o lixo comum pode contaminar o solo, rios e até lençóis freáticos. Por isso é preciso saber reciclar o produto e saber como eliminá-lo de forma correta. Uma indústria de São Paulo tem apostado na reciclagem, e têm produzido sabão a partir do óleo. A idéia criou empregos e têm estimulado o consumo consciente. A reportagem mostra como o sabão ecológico é produzido.

quarta-feira, 9 de março de 2011

É tempo de conversão, tempo de silêncio, de penitência, jejum e oração...

O rito da imposição das Cinzas remonta do século VII, na cidade de Roma, quando o Papa celebrava a Eucaristia assistido por todos os sacerdotes das igrejas de Roma. Após a oração inicial havia a procissão de uma igreja para outra, enquanto se cantavam as ladainhas dos santos. Concluía-se com a celebração da Eucaristia. Ao final da Missa, os sacerdotes tomavam o pão eucarístico (fermentum) e o levavam aos fiéis que não tinham podido participar, para indicar a comunhão e a unidade entre todos os membros da Igreja.
A imposição das cinzas era um rito reservado inicialmente aos penitentes públicos, que pediam para ser reconciliados durante a Quaresma. Contudo, por humildade e reconhecendo-se necessitados de reconciliação, o Papa, o clero e depois todos os fiéis quiseram, com o passar do tempo, também receber as cinzas. 
A quarta-feira de cinzas é, juntamente com a sexta-feira santa, um dia de jejum e abstinência de carne. A obrigação da abstinência começa aos 14 anos até o fim da vida; já o jejum começa aos 18 anos e vai até os 60 anos. A quaresma é, assim, o maior tempo de preparação do ano litúrgico. Tem a duração de quarenta dias e possui uma ligação direta com os quarenta dias que Jesus passou no deserto para dar início à sua missão. Também nos faz lembrar os quarenta anos que o povo de Deus passou no deserto até chegar à terra prometida.
Na quaresma, somos sempre motivados a fazer algum tipo de penitência como um exercício, que fortalece a nossa vontade para lutarmos contra o pecado e para nos fortalecer no seguimento a Jesus. Durante muito tempo, houve um grande exagero na questão das penitências. Mas hoje corremos o risco de outro exagero: o abandono das práticas de penitência.
A prática da penitência vivida de forma sadia e equilibrada, nos ajuda a ter um maior domínio sobre os nossos instintos e paixões, nos deixando mais livre para as nossas decisões do dia-a-dia. Isto é de suma importância para o nosso crescimento na fé. Por isso, cada um deve se colocar diante de Deus e eleger suas penitências para essa quaresma.
Uma das frases – no momento da imposição das cinzas – serve de lembrete para nós: 'Lembra-te que do pó viestes e ao pó, hás de retornar.' A cinza quer demonstrar justamente isso; viemos do pó, viemos da cinza e voltaremos para lá, mas, precisamos estar com os nossos corações preparados, com a nossa alma preparada para Deus.
A Quarta-feira de Cinzas leva-nos a visualizar a Quaresma exatamente para que busquemos a conversão, busquemos o Senhor. A liturgia do tempo quaresmal mostra-nos a esmola, a oração e o jejum como o princípios da Quaresma. É um tempo de muita conversão, de muita oração, de arrependimento, um tempo de voltarmos para Deus.
No entanto, o verdadeiro espírito de conversão quaresmal é aquele de quem não busca simplesmente dar uma satisfação de sua vida a outras pessoas para conseguir a sua aprovação e passar assim por um bom religioso, mas sim aquele que encontra a sua motivação no relacionamento com Deus e busca superar as suas imaturidades, suas fraquezas, sua maldade e seu pecado para ter uma vida mais digna da vocação à santidade que é conferida a todas as pessoas com a graça batismal, e busca fazer o bem porque é capaz de ver nas outras pessoas um templo vivo do Altíssimo e servem ao próprio Deus na pessoa do irmão ou da irmã que se encontram feridos na sua dignidade.

Fontes:

quarta-feira, 2 de março de 2011

Jornal do Vaticano Enaltece Oscar de Melhor Filme

Os prêmios Oscar recebidos pela produção britânica “O Discurso do Rei”, podem ser sinal de um “novo rumo” para o cinema. É a opinião do jornal vaticano L'Osservatore Romano.

A produção foi homenageada com os prêmios de melhor filme, melhor direção (Tom Hooper), melhor ator (Colin Firth) e melhor roteiro original (David Seidler).

A obra narra a história (verídica) do Rei da Inglaterra Jorge VI, interpretado pelo ator Colin Firth, que consegue superar sua timidez e gagueira graças à ajuda do terapeuta Lionel Logue (Geoffrey Rush) e de sua esposa Isabel (Helena Bonham Carter).

Enaltecendo o cineasta, o jornalista Emilio Ranzato assinala que “seu trabalho demonstra que é possível fazer um ótimo filme sem fazer cinema estritamente de autor, reunindo e combinando em alto nível todos os ingredientes do cinema popular”.

Para Ranzato, as doze nomeações podem ser a indicação de um “indicam um novo caminho a seguir: neste caso, a vitória do filme de Hooper deve ser interpretada como o retorno a um cinema mais clássico, mais narrativo e menos 'autorial', resultado de um trabalho de uma equipe mais que de uma só pessoa”.

“O Discurso do Rei”, venceu também os prêmios BAFTA (britânico) e o Festival Internacional de Cinema de Toronto, no Canadá.

terça-feira, 1 de março de 2011

Banquete do Cordeiro

Uma das composições mais lindas já realizadas.
Sinta a letra... medite, cante, louve...





Banquete do Cordeiro
Toca de Assis
Composição: Ir. Eliseu / Ghuto César

Em minha vida não há
Momento mais lindo que o de comungar
Teu Corpo e Teu Sangue, Senhor
Na terra celeste refeição
Em Teu sacrifício no altar Tu vens de Ti mesmo me alimentar
Como poderei, oh Deus, não dar-te o meu coração?
Pois em minha vida não há
Momento mais lindo que o de comungar
Fizeste-me enxergar com os olhos da alma a Tua Consagração
Esplêndida visão que perdura até a comunhão
Jesus quero sempre mais adorar-Te Senhor
Viver Teu mistério com todo ardor
Pois encontrar-Te em Teu altar é encontrar-me a mim
É minha razão de viver, de cantar
De sorrir, de chorar, de entregar minha vida
Na Tua Santa Missa e receber a Tua salvação
Pois aqui se atualiza no tempo eterno
Tua morte e ressurreição
Santíssimo Corpo Deus Sacramento
faça-se em mim o Teu querer
Santíssimo Sangue ardente alimento
Consagra inteiramente o meu viver
Santíssimo Corpo Deus Sacramento
faça-se em mim o Teu querer
Santíssimo Sangue ardente alimento
Manancial da salvação
Sangue que jorra do Teu aberto coração

Pesquisar